segunda-feira, abril 3

Procriação Medicamente Assistida



NÃO DEIXES QUE OUTROS DECIDAM A TUA VIDA!

Desde finais do ano passado que está em discussão na Assembleia da República (AR) quatro projectos lei sobre a Procriação Medicamente Assistida (PMA). Estes projectos legislam sobre VIDA, a vida que existe em cada um de nós. Com esta lei aprovada poderemos ter diante de nós algumas destas realidades: bebés criados não por um acto íntimo de amor, mas sim com ovários fecundados em laboratório; criação de embriões em excesso para investigação científica e depois postos no caixote do lixo; mulheres a vender e alugar as suas barrigas para o crescimento de um bebé; pessoas solteiras e homosexuais a poder "encomendar" a criação de um bebé; fecundar o óvulo de uma mulher com o espermatezoide de um homem já falecido (inseminação pos mortem); compra e venda de espermatezoides e óvulos em bancos de dadores voluntários(comercialização e anonimato do dador de gâmetas); etc...
Creio que esta é uma realidade que diz respeito a todos. Liderados pela antiga ministra da saúde Maria de Belém, a maioria dos nossos deputados (de todos os partidos) e governantes não veêm problema algum em aprovar esta lei. Afinal estamos num país livre e com livre expressão. Que mal tem? Vamos jogar à roleta da VIDA! Veja aqui as várias propostas dos partidos acerca da PMA. Veja aqui as votações da lei na generalidade.
Um movimento laico (não ligado à Igreja) iniciou uma campanha de angariação de 75 mil assinaturas para entregar na AR pedindo que estas leis tão importantes para cada um de nós seja sujeita a referendo.
Mas isso não chega! Estes são temas muito importantes para a Vida de cada um de nós. TODOS DEVEMOS PRONUNCIAR-NOS! Mas antes disso, necessitamos ser informados. Esta é uma questão complexa e necessitamos de saber do que se trata realmente. Seria bom que as nossas televisões e comunicação social nos informassem sobre estes temas. Mas... parece que as celebridades palhaços e as garotinhas de Ipanema do Brasil são bem mais importantes para nós. Os serões da nossa TV só nos dão estas BOAS INFORMAÇÕES. Talvez seja já a hora de nos darem um bom serviço público e fazer o favor de nos ajudar e informar. Ou, se calhar, isso não convém muito ao nosso governo e os nossos deputados. Quanto menos barulho se fizer sobre PMA mais sorrateiramente se passa esta lei no parlamento.
Clique aqui para saber mais sobre esta iniciativa. Pode usar também o link das campanhas urgentes da minha página.
ISTO DIZ-NOS RESPEITO A TODOS!
NÃO DEIXES QUE OUTROS DECIDAM A TUA VIDA!

5 Comments:

At 06 abril, 2006 11:51, Blogger BLUESMILE said...

O Referendo contra a vida, ( que espero que nunca venha a existir) terá de se pronunciar sobre isto:


"Técnicas de PMA a autorizar[/b]

Os tratamentos de PMA devem ficar restritos aos centros devidamente autorizados para o efeito, e sujeitos a certificação anual de qualidade.

As técnicas passíveis de autorização são as seguintes:

Estudo do casal infértil. Ecografia pélvica, Histerosalpingografia, Histeroscopia, Laparoscopia. Indução da ovulação.
Inseminação intra-uterina. Hiper-estimulação controlada do ovário. Aspiração ecoguiada de folículos ováricos. Espermograma, outros testes sobre os espermatozóides, interacção espermatozóide-muco cervical, interacção espermatozóide-zona pelucida, interacção espermatozóide-ovócito. Preparação de gâmetas. Lavagem de espermatozóides de casais seropositivos (HVB, HVC, HIV, etc). Obtenção de espermatozóides do sémen, da urina, do epidídimo ou do testículo. Fecundação in vitro. Microinjecção. Eclosão assistida. Transplante de citoplasma (defeitos estruturais dos ovócitos; doença mitocondrial materna). Transplante nuclear (defeitos estruturais dos ovócitos). Maturação in vitro de gâmetas e células germinais progenitoras. Cultura de embriões até à fase de eclosão do blastocisto (6 dias). Diagnóstico genético pré-implantação. Criopreservação de tecido germinal, células germinais progenitoras, gâmetas e embriões. Transferência de embriões. Doação de gâmetas e embriões. Empréstimo benévolo de útero. Transplante de tecido germinal (alotransplante de tecido ovárico: alternativa à doação de ovócitos; autotransplante de tecido ovárico: mulheres curadas de situação oncológica; autrotransplante de células germinais masculinas: homens curados de situação oncológica"



Acho uma demagogia pensar que os nossos concidadãos podem pronunciarem-se sobre estes questões em Referendo.

Falo desses cidadãos que andam por aí num grande frenesim a recolher assinaturas com a finalidade de impedir que casais estéreis possam ter filhos.

 
At 06 abril, 2006 11:52, Blogger BLUESMILE said...

O Referendo contra a vida, ( que espero que nunca venha a existir) terá de se pronunciar sobre isto:


"Técnicas de PMA a autorizar[/b]

Os tratamentos de PMA devem ficar restritos aos centros devidamente autorizados para o efeito, e sujeitos a certificação anual de qualidade.

As técnicas passíveis de autorização são as seguintes:

Estudo do casal infértil. Ecografia pélvica, Histerosalpingografia, Histeroscopia, Laparoscopia. Indução da ovulação.
Inseminação intra-uterina. Hiper-estimulação controlada do ovário. Aspiração ecoguiada de folículos ováricos. Espermograma, outros testes sobre os espermatozóides, interacção espermatozóide-muco cervical, interacção espermatozóide-zona pelucida, interacção espermatozóide-ovócito. Preparação de gâmetas. Lavagem de espermatozóides de casais seropositivos (HVB, HVC, HIV, etc). Obtenção de espermatozóides do sémen, da urina, do epidídimo ou do testículo. Fecundação in vitro. Microinjecção. Eclosão assistida. Transplante de citoplasma (defeitos estruturais dos ovócitos; doença mitocondrial materna). Transplante nuclear (defeitos estruturais dos ovócitos). Maturação in vitro de gâmetas e células germinais progenitoras. Cultura de embriões até à fase de eclosão do blastocisto (6 dias). Diagnóstico genético pré-implantação. Criopreservação de tecido germinal, células germinais progenitoras, gâmetas e embriões. Transferência de embriões. Doação de gâmetas e embriões. Empréstimo benévolo de útero. Transplante de tecido germinal (alotransplante de tecido ovárico: alternativa à doação de ovócitos; autotransplante de tecido ovárico: mulheres curadas de situação oncológica; autrotransplante de células germinais masculinas: homens curados de situação oncológica"



Acho uma demagogia pensar que os nossos concidadãos podem pronunciarem-se sobre estes questões em Referendo.

Falo desses cidadãos que andam por aí num grande frenesim a recolher assinaturas com a finalidade de impedir que casais estéreis possam ter filhos.

 
At 07 abril, 2006 11:09, Blogger BLUESMILE said...

Obviamente que a questão principal que determina esta legislação são os casais inférteis. Basta ler com cuidado os projectos de legislação em debate.

Quem negar isto ou ou não leu sequer o que está em debate ou está de má fé.

Não está em discussão nenhuma lei sobre adopção....

Pelo que mais, uma vez, relativamente a estas questões, quem mete tudo no mesmo saco é quem pretende fazer referendos Contra a vida , baseados em pura demagogia.

 
At 07 abril, 2006 11:11, Blogger BLUESMILE said...

Obviamente que a questão principal que determina esta legislação são os casais inférteis.
Basta ler com cuidado os vários projectos de legislação em debate.

Quem negar isto ou não leu sequer o que está em debate ou está de má fé.

Não está em discussão nenhuma lei sobre adopção...

Pelo que mais, uma vez, relativamente a estas questões, quem mete tudo no mesmo saco é quem pretende fazer referendos Contra a vida , baseados em pura demagogia...

SE a vida não é referendável, faz sentido fazer referendos que têm como finalidade única impedir o nascimentos de crianças?

 
At 10 abril, 2006 02:13, Blogger CA said...

Caro Filipe

Realmente devemos informar-nos antes de fazer uma campanha. Mais do que isso, devemos procurar conhecer a fundo todos os aspectos da questão.

Como é que uma mulher vende a sua barriga?

Que projectos de lei na A.R. permitem o aluguer de barrigas? Que projectos permitem compra e venda de espermatozóides e óvulos?

Que significa "criação de embriões em excesso para investigação científica e depois postos no caixote do lixo"? Ninguém faz investigação no caixote do lixo. Não estará a confundir com a possibilidade de haver mais embriões do que os que podem ser transferidos de uma só vez? Acontece que esta situação é necessária para não reduzir drasticamente as possibilidade de uma gravidez. Se os objectivos do referendo fossem aprovados certas técnicas de PMA teriam muito menos sucesso.

Que significa "roleta da VIDA"? Na PMA há embriões que dão origem a bébés e outros que se perdem. Mas como funciona a procriação natural? Exactamente da mesma forma: há muitos embriões que nunca chegam a nidar e se perdem. A única forma de garantir que não morrem embriões é acabar com a humanidade.

"bebés criados não por um acto íntimo de amor"

Qual será a percentagem de pessoas neste planeta que foram criadas por actos que não tiveram nada de amor? Em contrapartida, tem ideia da seriedade do amor envolvido numa fertilização in vitro? É fácil fazer um filho por métodos não assistidos: até uma violação chega. Agora para que um casal tenha sucesso numa fertilização in vitro precisa de um acto de amor que dura vários meses.

A questão da PMA é demasiado séria para ser tratada com panfletos deste género. Não faria mal em acompanhar alguns casais com problemas sérios de infertilidade para perceber a fundo tudo o que está em jogo.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home