sexta-feira, julho 21

Igreja "cega" acerca do Aborto????

Há por aí muitos a dizer que a Igreja isto, que a Igreja aquilo, que está ultrapassada, que é "cota" e já não entende os problemas de hoje. Hoje mesmo um homem divorciado veio ter comigo para lhe benzer as alianças do seu segundo casamento, também com uma divorciada... "No fim de contas as coisas não deram certo..." dizia! Também não vos vou dizer se lhe benzi as benditas argolas ou não... O que é certo é que isso foi a oportunidade de estarmos um bom período de tempo a conversar, a partilhar medos, fracasos, momentos marcantes para toda a vida.

E depois ainda dizem que não damos atenção aos problemas das pessoas (e até poderá ser verdade para alguns cristãos mais comprometidos e "na linha" intransigente da tradição...!)
Um grupo de cristãos, preocupados com os traumas ocasionados pelo aborto, vai organizar, segundo a agência ecclesia, um retiro "que funciona como uma “terapia de grupo” com o objectivo de proporcionar a qualquer pessoa, que tenha passado pela experiência de um ou mais abortos, “a oportunidade de ultrapassar a sua dor espiritual e emocional.”

O projecto chama-se "Vinha de Raquel" e... é bom que todos leiam com atenção, foi acolhido e tutelado pelo Departamento da Pastoral Familiar do Patriarcado de Lisboa (ler notícia aqui.) Ouça também aqui o spot de Rádio do evento.

É só para que não nos metam a todos no mesmo saco! Na Igreja há de tudo... mas Deus não deixará nunca de ser AMOR.

Bom fim de semana para todos!

3 Comments:

At 25 julho, 2006 19:01, Anonymous Utente atento said...

Caro Padre,
Diga-me, por favor, qual na sua sincera opinião, é mais grave:
Um aborto deliberado e premeditado (autêntico homicídio, ou infanticídio...), ou um abuso sexual a uma criança, mais conhecido por "pedofilia"?...
Tenho para mim que é muitíssimo mais grave o assassínio de crianças por nascer (feticídio), por razões mais que óbvias, entre as quais se salienta a extrema gravidade e crueldade da matança do nascituro!
Além do mais, quem comete o abominável crime do aborto fá-lo, quase sempre, premeditadamente (por motivos comodistas e egoístas, no mínimo!), e ainda se gaba disso - porque está em moda, porque faz parte da vigente cultura de morte! -, mas quem abusa sexualmente de uma criança é, geralmente, doente mental, ou pelo menos tarado sexual...
Porque não também uma espécie de "vinha de raquel" para pedófios?
Ou estarei enganado?
Atenciosamente.

 
At 27 julho, 2006 11:21, Blogger BLUESMILE said...

Ai Avlis, que dislates!

 
At 27 julho, 2006 21:16, Blogger Filipe Resende said...

Caro utente atento,
Não percebo qual a razão e ligação dos dois temas por si relacionados: aborto e pedofilia. Qualquer um dos casos é, e di-lo muito bem, abdominável para um ser humano.
Mas lembre-se de uma coisa meu caro amigo: nem todos os abortos são feitos premeditada e deliberadamente. Em muitos casos até o são sem a necessária reflexão e aconselhamento, porque se o fizessem de certo que não cometeriam o aborto (isto já à parte qualquer ideologia ou crença religiosa). Porém, tanto no caso do aborto como no caso dos pedófilos, diga-me você:
1. Acredita que Deus os deve castigar?
2. Acredita que essas pessoas não merecem ser ajudadas a ultrapassar na medida do possível e a conviver com os erros que cometeram?
3. Acredita que "estão destinados à perdição eterna"?
Se acha que sim, meu caro amigo, então esse não é o mesmo Deus que eu acredito. Não é o mesmo Deus de Jesus Cristo. Quer uma prova: a parábola do Pai Misericordioso (ou do filho pródigo) em Lucas 15,11-32. Esse é o Deus de Amor em que acredito.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home