quinta-feira, dezembro 21

A felicidade de fazer um menino feliz

Fui ao hospital visitar um colega. Lá, inesperadamente, encontrei uma amiga. Com ela estava um miúdo. Perdoem-me se, por razões evidentes, não revelo os nomes. Não conhecia o miúdo. Estava grande, uns 5 anos. Vi-o muito familiar com a minha amiga. Algo de novo existia ali. Logo me foi apresentado o reguila feliz de contente, brincando e correndo pelo corredor do hospital. "Padre Filipe, é o ....! O menino chegou à nossa família a semana passada. Finalmente o processo de adopção terminou. É uma alegria para todos nós lá em casa!" Estava apresentado o dado novo que me escapava!
Quanta alegria e VIDA fervilhava neste menino! Quanta felicidade interior podia ler nos olhos profundamente agradecidos e no sorriso da minha amiga e da sua mãe, agora a avó adoptiva do rapaz!
Tivesse a mãe natural deste menino abortado, perderiamos todos momentos assim de tanta alegria e felicidade!
Sim... há caminhos de VIDA que podem ser alternativos a quem não se sente de deixar nascer e crescer uma criança. Talvez quem não o faça escolha o caminho mais fácil mas também o mais doloroso para todo o resto de uma vida!
SIM Á VIDA! NÃO AO ABORTO!

Etiquetas: ,

12 Comments:

At 22 dezembro, 2006 01:32, Blogger elsa nyny said...

Como é lindo ver a Vida acontecer!
Nos gestos de amor que perduram no tempo!
Parabéns para a tua amiga e parabéns pelo menino...por ter encontrado a tua amiga!

Para Ti e para eles um feliz Natal!!

Tudo de bom!!
:))

 
At 24 dezembro, 2006 11:32, Anonymous Liliana said...

Ainda bem que muitas vezes é a vida que triunfa numa sociedade que parece apenas cultivar a morte.
Viva e Vida! E louvado seja Deus por aqueles que adoptam e acolhem com tanto amor os meninos que puderam nascer.

Abraço e Feliz Natal!

 
At 24 dezembro, 2006 23:22, Anonymous Moçambicano said...

Um Santo e Feliz Natal!

(é redundante? Se calhar não... é que Santidade e Felicidade não são incompatíveis...convém esclarecer...)

Um grande abraço!

 
At 25 dezembro, 2006 01:28, Anonymous Anónimo said...

* * *
Caro Pe. Felipe Resende

Desejo a si e à sua família um Santo e Feliz Natal, e portanto com as melhores bênçãos de Jesus, não esquecendo Maria e José.

"Tudo seria bem melhor
Com pais como Maria e José
E com filhos que imitassem
Jesus Cristo de Nazaré".

Abraço natalício. :)
J. Mariano

 
At 26 dezembro, 2006 14:44, Anonymous Anónimo said...

Foi o que Jesus ensinou com o Seu nascimento.
Continuação de grandes festas!... e verdadeiras

 
At 29 dezembro, 2006 15:01, Blogger Faith said...

As pessoas continuam a preferir pensar apenas nelas próprias, em vez de se preocuparem com o que é realmente importante.
Eu sou a favor da Vida e fico triste quando percebo a quantidade de gente que é a favor da morte :(
Feliz ano novo para todos!

 
At 29 dezembro, 2006 23:31, Anonymous Moçambicano said...

Bom Ano Novo!

Continue a clamar que "Deus é Amor"! Há muitas pessoas a necessitar de sentir isso no coração... é necessário tornar actuais as Bem-Aventuranças.

Um grande abraço!

 
At 30 dezembro, 2006 16:44, Anonymous Moçambicano said...

Uma adenda ao comentário:

Neste final de 2006, manter viva a recordação da Idalina, que deu a sua vida a "ser feliz, fazendo meninos felizes" por terras de Moçambique, como a foto da última Além-Mar testemunha.

Bom Início de Ano!

 
At 02 janeiro, 2007 13:40, Anonymous Elisa Ferreira said...

Deixa-me nascer, mãe!

Estás aí, pequenino, tão pequenino que até as máquinas mais sofisticadas têm dificuldade em te encontrar.
Claro, não pediste para nascer. Ninguém pede para nascer e só alguns pedem para morrer. A vida pode ser muito dura, sabes? Claro que não sabes.
Só sabes ou sentes que aconteceste. Essa barriga de mãe, tão confortável, tão segura, parece-te o lugar melhor do mundo. Ninguém te poderá fazer mal.
Parece-te até reconhecer, entre muitas, a voz daquela a que um dia chamarás mãe. Imaginas o seu rosto. O mais bonito de todos, claro. E como te soa bem a palavra mãe! Pequenina como tu, não te cansas de a repetir. Tens que a saber bem. Vais dizê-la milhões de vezes.
Não sabes ainda que não és um filho desejado. Se soubesses, perguntarias com certeza: - O que é um filho não desejado? E dirias:
Deixa-me nascer, mãe e não falarás mais em filhos não desejados.
Olha bem para mim!
Não valho mais do que algum conforto que imaginaste perder?
Não valho mais do que o carro novo que estavas a pensar comprar?
Não valho mais do que os incómodos centímetros na tua cintura?
Não te apetece pegar em mim ao colo, mãe? Não desejas abraçar-me junto ao teu peito, perfeito e feito para mim? Não gostarias de me passear no carro de bébé, guardado algures lá em casa, rua acima, rua abaixo, dizendo, com orgulho, à gente que passa: "Chama-se..."
Que nome me vais dar, mãe? João, talvez? É o nome do teu pai.
Deixa-me nascer, mãe! Prometo que vou ser o melhor filho do mundo.
Deixa-me nascer, mãe! Deixa-me aprender a ler, a escrever. Deixa-me saber de cor os nomes das constelações, dos vulcões....Deixa-me ver o mar, as estrelas, olhar o luar, deixa-me amar e, se tiver de ser, deixa-me sofrer.
Deixa-me nascer, mãe! Ainda não nasci e já disse a palavra mãe quantas vezes?Ainda não aprendi a contar. Deixa-me também aprender a contar, mãe!

Não ao aborto! Sim à Vida!

 
At 02 janeiro, 2007 21:45, Anonymous lurdesfrias said...

Depois de ler o comentário de Elisa Ferreira(extraordinário), de imaginar o Natal Feliz daquela sua amiga e do menino(espero que essa felicidade se prolongue por muitos e longos anoa), só me resta dizer(com toda a convicção):
SIM à VIDA! Não ao aborto!
Um Feliz Ano de 2007!

 
At 03 janeiro, 2007 18:46, Anonymous Filipa said...

sou mãe de duas filhas e tenho muito orgulho nisso.O meu marido deixou-me quando soube que esperava o segundo filho, abandonou-me a mim e às duas filhas. A mais velha tinha 2 anos e a mais nova 2 meses de gestação.
Mesmo sozinha e com poucas posses, sempre lutei para ficar com as duas, e não compreendo como é que pode haver pessoas que se esquecem dos proprios filhos. Talvez não conheçam o verdadeiro amor, é tão gratificante ouvir a palavra Mãe. Um abraço para todos!

 
At 06 janeiro, 2007 20:02, Anonymous marina pereira said...

caro Padre.
Eu sou contra o aborto pois estamos a retirar uma vida ao mundo, mas repare numa coisa, se não for legalizado os abortos vão continuar a acontecer e muitas mães irão morrer devido a abortos mal feitos em clinicas clandestinas...pensemos nisso

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home