sábado, abril 29

DARFUR - Sudão

É revoltante...

Mais de dois milhões de pessoas que lutam todos os dias pela sobrevivência vão ficar ainda mais debilitadas. A partir de 2ª feira o Programa Alimentar Mundial (PAM) vai reduzir para metade as rações alimentares distribuídas aos refugiados de Darfur, no Sudão.
"A maioria das pessoas que estamos a ajudar em Darfur são crianças e é verdade que, se as crianças não têm o suficiente para comer, vão ter mais problemas de saúde. É uma situação muito triste", lamenta Antónia Paradela do PAM.

Porquê?
O conflito em DARFUR parece não ter fim. Os países doadores não estão dispostos a investir mais num conflito que parece não ter fim. E por isso, cortam o investimento.
António Guterres refere que com tudo o que se tem passado na cena internacional - a crise no Irão com os problemas na Palestina - "o Darfur saiu completamente dos noticiários, as pessoas não se dão conta da dramática situação existente e por isso há uma maior dificuldade em garantir a solidariedade internacional".

Algumas questões:
- Onde vão os sudaneses buscar as armas para prolongar o conflito? Em 2004, EUA, UK, França, Rússia e China (os 5 membros com assento permanente no Conselho Permanente das Nações Unidas com direito a veto), foram responsáveis por 80% do fabrico de armas. Interessante...
- Darfur está a ser monotorizado pela Organização das Nações Unidas da Unidade Africana... se os países doadores estão tão cansados de "doar" e de ver o conflito nunca acabar... porque não se poêm em questão uma intervenção militar tipo "Iraque" ou "Irão"? Talvez o Sudão seja mais rentável como país importador de armas!

Links para esta notícia: RR1, RR2;
Ouça esta notícia: RR1; RR2;

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home