quarta-feira, agosto 2

Na rota da Emigração Clandestina

O jornalista da RR, Jorge Neto, está a fazer uma reportagem para a mesma rádio sobre as rotas da Emigração Clandestina. A reportagem apela-nos a um pensamento alternativo ao que nos dão os políticos europeus e muitas vezes os media.

Sentados no nosso sofá, diante da TV ou lendo o jornal, somos muito rápidos a criticar: "Não têm nada que deixar os seus países. Tiram-nos o emprego! Só nos trazem problemas! São uns marginais." Talvez o nosso pensamento seja confrontado seriamente depois de ouvirmos os testemunhos que o jornalista traz até nós. São histórias "malditas" de vidas despedaçadas, sem esperança no futuro. Não basta fecharmos as portas da Europa. Não basta uma vigilância apertada e repatriamentos. É necessário que os países mais ricos ajudem os mais pobres a criar condições para que os seus cidadãos não tenham que sair à procura de melhores condições de vida. Mas pouco disto tem sido tentado.
Ninguém se aventura nesta "busca da felicidade" tão "madrasta" e dura... a menos que não tenha outra alternativa!
Ouça e leia os relatos do jornalista:

Parte 1: ouvir - ler
De Bissau rumo à Europa, o enviado da Renascença Jorge Neto segue a rota daqueles que trilham os caminhos da imigração ilegal. O Senegal é a primeira paragem.

Parte 2: ouvir - ler
Neste segundo dia de viagem do repórter da RR Jorge Neto, que percorre os caminhos da emigração clandestina da Guiné-Bissau para Portugal, o retrato é feito a partir de Dacar, capital do Senegal.

Parte 3: ouvir - ler
Continuamos a seguir o caminho da imigração clandestina na rota da Guiné-Bissau até Portugal, desta vez com a história de um jovem do Senegal.

Parte 4: ouvir - ler
De Bissau a Lisboa, a reportagem da Renascença leva-o hoje, mais uma vez, à realidade do Senegal, onde o negócio das pirogas e dos motores cresce à conta dos que se aventuram no mar.

Parte 5: ouvir - ler
Nas praias do Senegal, ninguém acredita que seja possivel travar o tráfego de barcos ilegais rumo à Europa. De Bissau a Lisboa, este é mais um relato na rota dos "sem papéis".

Parte 6: ouvir - ler
Ao falar de imigração ilegal, inevitavelmente, falamos das ajudas das organizações humanitárias. Este apoio, apesar de tudo, não faz desistir os jovens da aventura marítima.

Parte 7: ouvir - ler
O repórter Jorge Neto, em mais uma etapa da viagem que segue a rota da imigração clandestina, conta a viagem que fez para a Mauritânia de carro, com um grupo de candidatos à fuga para Europa.

Parte 8: ouvir - ler
Nouadihbou, na Mauritânia, é uma cidade mágica para quem quer sair de África e não conhece a geografia do mundo. É mais um paragem da reportagem da RR na rota dos "sem papéis".

Parte 9: ouvir - ler
Hoje, o repórter Jorge Neto retrata os perigos que os jovens guineenses enfrentam quando saem da Mauritânia para as Canárias, no que é mais um passo para na rota da imigração clandestina.

Parte 10: ouvir - ler
Num centro de detenção na Mauritânia, que para muitos significa um revés na fuga para a Europa, o repórter Jorge Neto encontrou vários africanos que se ficaram pelo quase.

Nota: o seguimento desta reportagem segue em posts nos próximos dias.
Caso não consiga abrir o link para ouvir a notícia, vá a "ler" e aí ouça também a notícia.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home