segunda-feira, fevereiro 25

Quénia: negociações em impasse

Segundo a BBC, os mediadores de ambas as partes, que procuram uma solução política para o país depois das eleições de 27 de Dezembro último, não conseguem chegar a um acordo final. A notícia diz que Annan é forçado a intervir.
Kofi Annan pede agora aos próprios Mwai Kibaki e Raila Odinga se envolvam no processo numa tentativa de salvar o processo.
Os negociadores de ambos os líderes políticos não conseguem por-se de acordo nos poderes que seriam dados ao proposto cargo de um novo primeiro ministro, como solução para a situação.
Entretanto a polícia aumentou a estimativa de pessoas mortas no período de violência pós eleitoral para pelo menos 1500. Cerca de outras 300 mil estão deslocadas por causa da violência gerada nas semanas depois do dia 27 de Dezembro.
A oposição (ODM de Raila Odinga) ameaçou, no final da semana passada, organizar protestos em massa se uma solução política não for alcançada esta semana, ao mesmo tempo que um grupo de advogados diz querer ver a resolução do problema no mesmo período de tempo.
"Isolámos um certo número de pontos que requerem a consulta do presidente com os seus membros principais e deputados," disse Mutula Kilonzo, o representante do governo nas mediações.
Ambos os partidos terão abandonado o hotel onde se reúne a comissão com Kofi Annan depois de novas propostas terem sido levantadas.
"Em muitas questões nós somos intransigentes, não concordamos, assim que estes assuntos foram reencaminhados para os nossos líderes na esperança de que eles tenham mais experiência nestes assuntos e possam chegar melhor a um acordo", disse William Ruto, do partido da oposição ODM e também negociador neste processo.

Fonte: BBC

Etiquetas: , , , ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home