terça-feira, fevereiro 26

Quénia: e se o acordo falhar?

Um advogado conceituado no activo em Nairobi, Sr. Maina, diz não ser dificil adivinhar o que acontecerá ao Quénia caso o acordo entre as partes em disputa política pelo poder no país não for alcançado através das negociações em curso lideradas por Kofi Annan. Eis as razões da necessidade de um acordo político, da sua importância vital, estratégica e de manutenção da paz para o país e para toda esta região da África:

Caso as negociações falhem e não se chegue a um acordo:
1. A violência no Rift Valley e Nyanza recomeçaram e intensificar-se-ão (locais dos maiores distúrbios de há semanas atrás e região das tribos que suportam o lider da oposição Raila Odinga);
2. O Uganda, Sul Sudão e Ruanda ficarão bloqueados quanto a importações e ajudas humanitárias vindas pelo porto de Mombaza e levadas a estes países por meio das estradas do Quénia que deixarão de ser seguras para o transporte dos bens alimentares e humanitários;
3. Os transportes, que nos anos recentes têm tido uma importância enorme no crescimento do PIB, deixarão de poder circular e operar;
4. A actual falta de stocks de alimentos em partes do país agravar-se-á e o preço dos alimentos nas cidades subirá a pique.
5. Esta região da África cairá num ambiente destabilizado e a corrente crise económica será mais grave ainda.
6. Mais preocupante ainda, tal como o Grupo Internacional de Crise (IGC) avisou, milicias populares estão a reunir armamento. E esta é a situação: existem entre 1,9 a 3,2 milhões de armas ligeiras em mãos de particulares no Sul do Sudão e provavelmente o dobro deste número na Somalia. As fronteiras quenianas com ambos os países são inócuas e nada seguras, o que permitirá um aumento de fácil acesso a estas armas.

Etiquetas: , , , , , ,

1 Comments:

At 26 fevereiro, 2008 20:54, Blogger osátiro said...

Foi dramático ver um dos poucos países africanos pacíficos mergulhar nessa tragédia.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home