quarta-feira, dezembro 3

Rios de Água Viva... em Pokot!

Reparação de um furo/poço em Kapul - Kacheliba - North Pokot
Terça feira, 2 de Dezembro 2008. Logo de manhã fui com os trabalhadores a um lugar a cerca de 15km daqui num lugar chamado Kapul para repararmos a bomba de água que já não funcionava há 2 semanas. E o calor aperta de verdade. As pessoas, digo, as mulheres e as crianças, tinham que ir buscar água a um lugar que fica a 1 hora de caminho ou então entrar já no território do Uganda para buscar água. De facto este lugar fica a escassos 3-4Km da fronteira com o Uganda.
Saímos de manhã e foi um trabalho que nos levou até às 3 da tarde debaixo de um sol bem quente. De facto estou um pouco vermelhino ainda que não seja como quando vamos à praia, mas já se nota e bem a cor da pela bem mais morena!!! O trabalho de hoje foi para mim muito gratificante.
O furo tem cerca de 50 metros de profundidade e o que tivemos que fazer foi retirar todos os tubos e ainda o ferro interior da bomba para fora e ver quais os que estavam partidos e soldá-los (tínhamos levado a maquina de soldar com o gerador!) ou mesmo substituí-los. Depois de algumas horas de trabalho foi grande a alegria de todos os que ali estavam ao redor em ver que de novo tinham água. As mamãs não se cansavam de agradecer, assim como as cerca de 50 cabras que já ali esperavam para matar a sede, juntamente com os seus pastores, crianças e adolescentes, os pastores locais. Assim que muito me recordei da frase de Jesus “Eu Sou a Água Viva…” assim transformada para estes povos…
Bom os custos para fazer um furo artesiano são impressionantes… dependendo da profundidade, são necessários entre 8 a 9 mil euros. Ficam muito caros pois as máquinas para furar a terra bem como o material vêm de Nairobi… e vir para estas regiões remotas com todo o material, pois, não fica barato. Sabeis que só para o transporte do material vai quase metade do dinheiro… depois as autorizações que há que pedir e pagar ao governo para fazer o furo artesiano e registá-lo… creio que ser cobram algo como à volta de 400 euros!!! Mas há muita falta de água nestes locais e a missão como alguma outra igreja presente nesta região e em parte o governo estão empenhados em prover com mais furos junto das populações. É certo que é muito dinheiro mas são os custos que têm estas coisas.

Já, por exemplo, aquilo que vamos gastar nos primeiros 2 meses do ano por causa das escolas serão cerca de 250 sacos de farinha, feijão e grão de bico, que é o alimento nas escolas. Cada saco de milho de cerca de 90Kg custa à volta de 20 euros aqui. Ou custava porque já algum tempo que não compram farinha e feijão para as escolas e os preços aumentaram, embora estes dias parece que estão a baixar de novo.



Relatos da Missão em Kacheliba - North Pokot - Quénia

Etiquetas: , , , , ,

3 Comments:

At 06 dezembro, 2008 19:58, Anonymous cristinatotoloto said...

OLÁ*
LINDO O TEU QUÉNIA *APESAR DE TUDO*
O SOL NASCE* ONDE SE PRATICA O AMOR*
DESEJO TE SORRISOS,ABRAÇOS,CONFIANÇA E MUITO AMOR PARA CONTINUARES A OFERECER.
como tu dizes...
* OLHAMOS O MESMO CÉU E A MESMA LUA*
cristinatotoloto

 
At 07 dezembro, 2008 22:02, Blogger Ana Saavedra said...

É a primeira vez que contacto com este blogue. Através dele vejo que é possível acompanhar o dia-a-dia das pessoas que o P. Filipe "pastoreia" mas, mais do que isso, somos igualmente convidados a ter uma participação mais activa... De que forma é que vos podemos ajudar?
Continue a escrever,Padre Filipe, e vá-nos dando conta da forma como a Igreja vai ajudando as populações a saírem da pobreza material e espiritual...

 
At 10 dezembro, 2008 23:59, Anonymous Cris U'Trilho said...

Estavas com uma t-shirt muito gira!!! :D

É tão bom 'ler' a alegria que sentes por estares aí!

Bjinho bem grande e bem carregadinho de saudades*

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home